Unesp - Universidade Estadual Paulista  
 
 
English Español Française Italiano Deutsch Arabic Hebrew Japanese Chinese
 
Sala do Estudante
 
Recepção ao calouro
Links relacionados
Disque trote
Calendário início das aulas do 1º Semestre 2013

Trote na Unesp é proibido. Para evitar atos constrangedores ao aluno que chega à Universidade, em 1999 a Unesp publicou a Resolução n. 86, em cujo artigo terceiro destaca:“não será tolerado qualquer tipo de ato estudantil que cause, a quem quer que seja, agressão física, moral ou outras formas de constrangimento, dentro ou fora do espaço físico da Universidade”.
 
Para evitar comportamentos excessivos, a Unidade deve programar atividades que envolvam os novos universitários na rotina estudantil.

A punição para os infratores da norma varia conforme a gravidade do caso, podendo chegar à expulsão.
 

 

Consulte a íntegra da resolução:
  
RESOLUÇÃO UNESP Nº 86, DE 04 DE NOVEMBRO DE 1999.
 
Dispõe sobre a proibição do trote na UNESP e dá outras providências.
 
O Reitor da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", tendo em vista o deliberado em reunião do Conselho Universitário da UNESP, de 20/10/99, econsiderando:
- a necessidade urgente de direcionamento e orientação do corpo discente para assegurar o bom desempenho profissional, a auto-estima, a solidariedade, a responsabilidade social, a ética e o respeito à vida;
 
- a necessidade de caracterizar e acompanhar as atividades discentes não de forma punitiva mas sim educativa;
 
- a necessidade de que as ações dos segmentos da Universidade no meio social sejam exemplares como saudável prática de cidadania;
 
- que a UNESP deve se engajar nos movimentos para a redução da violência e do abuso pessoal nos meios sociais, baixa a seguinte Resolução:
 
Art. 1º - Fica expressamente proibido o trote na Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho".
 
Art. 2º - Cada Unidade definirá as diretrizes e organizará as atividades de recepção ao aluno ingressante, visando à sua integração com a comunidade universitária, devendo, para tanto, instituir Comissão de Recepção aos Alunos Ingressantes, da qual deverão fazer parte docentes, servidores técnico-administrativos e discentes.
 
§ 1º - Para a elaboração das diretrizes e atividades mencionadas no caput deste artigo deverão ser ouvidos a Comissão de Ensino, o Conselho de Curso e as entidades representativas discentes.
 
§ 2º - Toda e qualquer atividade de recepção ao aluno ingressante, em todas  as  Unidades e em todos os câmpus, deverá estar integrada à programação elaborada pela Comissão de Recepção aos Alunos Ingressantes.
 
Art. 3º - Não será tolerado qualquer tipo de ato estudantil que cause, a quem quer que seja, agressão física, moral ou outras formas de constrangimento, dentro ou fora do espaço físico da Universidade.
 
§ 1º - A transgressão ao contido no caput deste Artigo será considerada falta grave, importando na aplicação das penalidades de expulsão ou suspensão previstas no regime disciplinar da Universidade, após processo administrativo, assegurados o contraditório e o direito de ampla defesa.
 
§ 2º - Será de responsabilidade do Diretor da Unidade a criação de comissão sindicante, seguida, quando couber da adoção de providências junto às autoridades competentes, nos casos que contrariem o disposto no caput deste Artigo.
Art. 4º - Compete ao Diretor da Unidade:
 
I - Zelar para que o disposto nos artigos anteriores sejam cumpridos;
 
II - Dar ciência à comunidade acadêmica das diretrizes estabelecidas em sua Unidade, para recepção dos alunos ingressantes;
 
III - Fazer cumprir a legislação em vigor da Universidade, aplicando, se necessário, as penalidades correspondentes.
 
Art. 5º - Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário, especialmente a Portaria UNESP-19, de 27 de janeiro de 1994.
(Proc. 1343/50/01/99)
 
Publicado no Diário Oficial do Estado nº 209, de 05/11/99, p. 25.

 

 
 

Unesp Sala do Estudante